Cerca de 2,6 milhões de pessoas contraem Aids a cada ano

Cerca de 2,6 milhões de pessoas contraem Aids a cada anohiv istock000014504768large

Cerca de 2,6 milhões de pessoas contraem HIV a cada ano, um nível de incidência que se manteve constante durante a última década, segundo um relatório apresentado nesta terça-feira na XXI Conferência Internacional de Aids realizada em Durban (África do Sul).

SAIBA MAIS
Programas evitaram que 1,6 milhão de crianças fossem infectados pelo HIV
Após um período de rápido queda registrado entre 1997 (ano no qual houve 3,3 milhões de novos infectados, o número mais elevado) e 2005, o número de contágios foi aumentando de forma constante até alcançar os 38,8 milhões de pessoas com Aids em 2015, quase 11 milhões mais que no ano 2000.
No entanto, a mortalidade causada por esta doença também foi diminuindo a um ritmo constante graças ao maior acesso aos antiretrovirais.

Desta forma, as mortes por Aids diminuíram de 1,8 milhão em 2005 para 1,2 milhão em 2015.

“O estudo mostra que a epidemia da Aids ainda não foi superada e que continua sendo a maior ameaça para a saúde mundial de nosso tempo”, ressaltou o professor Peter Piot, membro fundador do comitê executivo da Unaids.

“Um nível de novos contágios superior a 2 milhões de pessoas a cada ano representa um falha coletiva e isso requer um reforço das políticas de prevenção e da pesquisa de uma vacina”, acrescentou.

Segundo dados da ONU, no ano passad foram infectados com o vírus HIV a cada hora 29 adolescentes, de entre 15 e 19 anos, no mundo todo.

https://saude.terra.com.br

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s