“Jornal da Globo” mostra estudo de cura da aids comandado pelo infectologista Ricardo Diaz

“Jornal da Globo” mostra estudo de cura da aids comandado pelo infectologista Ricardo Diaz

Ricardo Diaz

06/01/2016 – 14h45

Em sua edição desta terça-feira (5), o “Jornal da Globo” trouxe uma reportagem sobre as pesquisas de cura da aids  comandadas pelo infectologista Ricardo Diaz. Leia, a seguir, a reportagem, publicada no portal G1. Ou assista à reportagem aqui.

Cientistas brasileiros pesquisam a cura para a aids

Os pesquisadores da Unifesp trabalham com a última geração de drogas que combatem o HIV. Se tudo der certo, a combinação vai eliminar o vírus

Uma equipe de cientistas brasileiros começa a pesquisar a cura da aids. Os pesquisadores vão trabalhar com a última geração de drogas que combatem o HIV.

Há pelo menos 20 anos, os cientistas buscam uma jogada de mestre que encurrale o HIV. Quando foram descobertas as drogas antirretrovirais, eles chegaram muito perto de vencer, mas elas nunca foram fortes o suficiente. O vírus tem uma capacidade de latência. Fica adormecido no corpo e volta a se multiplicar. E o vírus tem outra “esperteza biológica”: se instala em partes do corpo onde as drogas não atuam bem. Entende agora porque esse adversário desafia a ciência?

Paramentado com roupas de proteção e armado com novas drogas, o infectologista coordenador da pesquisa, Ricardo Sobhie Diaz, encara o vírus de frente no laboratório de alto risco biológico da Unifesp. Ele trabalha em um estudo inédito. “Estou bastante otimista. Acho que a gente vai descobrir bastante coisa e acredito que a cura a gente pode alcançar. Acho que entre dois e três anos a gente vai ter grandes novidades a esse respeito”, diz o médico. “Se tudo der certo, essa combinação vai eliminar o vírus.”

Saiba mais

Pesquisador brasileiro Ricardo Diaz lidera nova pesquisa em busca da cura da aids

Fonte : G1

http://agenciaaids.com.br/home/noticias/noticia_detalhe/24384#.Vo-B4_krJdg

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s