ONU recomenda acesso imediato de antirretrovirais para todos como melhor resposta à aids

ONU recomenda acesso imediato de antirretrovirais para todos como melhor resposta à aids

As novas diretrizes recomendam que os medicamentos antirretrovirais sejam prescritos para as pessoas o mais rápido possível após o diagnóstico do HIV.

As novas recomendações contribuem para erradicar a doença até 2030. Foto: Governo da Bahia

O Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS) parabenizou nesta quinta-feira (01) o lançamento pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de novas diretrizes sobre o uso de medicamentos antirretrovirais como um passo significativo para melhorar a vida das pessoas que vivem com HIV e reduzir a transmissão do vírus.

As diretrizes recomendam que os medicamentos antirretrovirais sejam prescritos para as pessoas o mais rápido possível após o diagnóstico do HIV, independentemente de sua contagem de CD4 – uma medida que mostra a saúde do sistema imunológico. As diretrizes também recomendam que as pessoas com maior risco de infecção pelo HIV tenham acesso à profilaxia pré-exposição (PrEP) como parte de uma estratégia de prevenção combinada do HIV.

“Os medicamentos e ferramentas científicas estão agora à nossa disposição para nos fornecer uma oportunidade real de salvar milhões de vidas nos próximos anos e acabar com a epidemia de aids até 2030”, afirmou o diretor executivo do UNAIDS, Michel Sidibé.

As orientações da OMS, produzidas com o apoio do UNAIDS, foram divulgadas seguindo evidências de peso, vindas da área de pesquisa, nos últimos 12 meses. Isto incluiu dados internacionais dos estudos clínicos aleatórios denominados Temprano e START (sigla em inglês para Momento Estratégico para Tratamento Antirretroviral), que encontrou provas conclusivas dos benefícios de se iniciar imediatamente o tratamento antirretroviral em pacientes com o vírus.

 

http://nacoesunidas.org/

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s