Brasil se compromete a atingir meta da ONU de combate ao HIV até 2020

Brasil se compromete a atingir meta da ONU de combate ao HIV até 2020

O objetivo da Meta 90-90-90, estabelecida pela ONU, é ter 90% das pessoas com HIV diagnosticadas; dessas, 90% seguindo o tratamento; e entre as pessoas tratadas, 90% com carga viral indetectável.

Foto: UNAIDS/P.Virot

Em 2014, 734 mil pessoas viviam com HIV em todo o território brasileiro, de acordo com dados epidemiológicos do HIV e da aids no país. Para reduzir esse número, o Brasil, junto com os outros países integrantes do BRICS – bloco composto por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul – se comprometeu a atingir até 2020 a Meta 90-90-90, estabelecida pela ONU. O objetivo é ter 90% das pessoas vivendo com HIV diagnosticadas; dessas, 90% seguindo o tratamento; e entre as pessoas tratadas, 90% com carga viral indetectável.

Para colocar em prática essa iniciativa e atingir a meta nos próximos cinco anos, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), em parceria com o Ministério da Saúde e a Agência Brasileira de Cooperação, do Ministério das Relações Exteriores, está desenvolvendo o projeto de promoção do acesso aos serviços de prevenção, diagnóstico e tratamento às Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), HIV/Aids e hepatites virais para populações-chave e demais populações prioritárias.

Para isso, o projeto trabalhará na qualificação dos gestores de saúde, por meio de estímulo às ações interfederativas, de tecnologias da informação e do sistema logístico de materiais estratégicos e de diagnóstico. Espera-se que instituições governamentais, nacionais, subnacionais e da sociedade civil tenham capacidades aprimoradas para formular, implementar, monitorar e avaliar políticas públicas setoriais e intersetoriais universais, e políticas focadas nas populações mais vulneráveis.

http://nacoesunidas.org/

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s