VISITA DO PRESIDENTE e SECRETARIO GERAL DA REDLACVO+ AO PROGRAMA MUNICIPAL DE DST/AIDS E HEPATITES B e C DE PETROPOLIS

VISITA DO PRESIDENTE e SECRETARIO GERAL DA REDLACVO+ AO PROGRAMA MUNICIPAL DE DST/AIDS E HEPATITES B e C DE PETRÓPOLIS

Dia 11 de setembro de 2012 o presidente Oscar Duque e o secretario geral Antonio Pires (Cal)  da REDLACVO+ (REDE LATINO AMERICANA e CARIBENHA de AÇÕES VOLUNTARIAS no COMBATE ao HIV/AIDS) estiveram visitando o Programa Municipal de DST/AIDS e Hepatites Virais de Petrópolis.

Oscar Duque queria conhecer de perto o funcionamento do Programa Municipal e a realidade dos portadores(as) do vírus HIV/AIDS do município de Petrópolis, foram recepcionados pela coordenadora Dra. Maria Inês Ferreira e sua equipe que na ocasião apresentou as instalações do Programa Municipal de DST/AIDS e Hepatites B e C, o Ambulatório do DIP e o Hospital, seu funcionamento e sua visão e expectativa para as questões que envolvem o portador(a) do vírus HIV.

Foi um momento muito “rico” segundo Oscar Duque que levara esta sua experiencia aos outros países membros da REDLACVO+, presenteou a coordenadora com o boton da REDLACVO+ e recebeu um do Programa Municipal de DST/AIDS e Hepatites B e C, depois da visita técnica almoçaram com a equipe do Programa.

Também estiveram presente os representantes da Pastoral da AIDS – CNBB / Diocese de Petropolis – sra. Dora Pires e sr. João.

A Dra Maria Inês Ferreira e sua equipe agradecemos a recepção e atenção a nos dispensada.

Oscar Enrique Duque Rivas – presidente da REDLACVO+

Dr. Antonio Carlos de Souza Pires (Cal) – secretario geral da REDLACVO+, psicologo responsável técnico e presidente do Grupo Assistencial SOS VIDA, sócio fundador da Pastoral da AIDS – CNBB

Maria Auxiliadora Pires Ribeiro ( DORA) – Pastoral da AIDS – CNBB / Diocese de Petrópolis

 João Ferreira de Souza – Pastoral da AIDS – CNBB / Diocese de Petrópolis

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s