JOVEM e CASAL SÃO DISCRIMINADOS POR SEREM PORTADORES DO VIRUS HIV…

O jovem Mázio Neto Santos, 32, é morador da Rua Manoel Ribeiro no Bairro Bom Sossego em Delmiro Gouveia e está indignado por sofrer preconceito quase todos os dias por ser portador do vírus HIV há dez anos.
Segundo o jovem, ao precisar viajar em um ônibus da empresa Real Alagoas, sofreu preconceito por três vezes.
A primeira foi no dia 10 de Novembro, e a segunda foi no dia 8 de dezembro.
Neste dia teve que forçar à sua entrada no ônibus, mesmo tendo comprado a sua passagem, pois tinha um exame marcado para às 6 horas da manhã do dia seguinte.
Numa outra tentativa, ainda segundo Mázio, a situação chegou a um nível muito crítico, onde ele foi moralmente agredido por um motorista desta empresa.
Revoltado, o jovem procurou a sede da Real Alagoas em Maceió onde constatou que ele pode viajar sozinho e que não precisa de nenhum acompanhante.
Com a evolução da doença, o jovem se locomove através de cadeira de rodas.
Os levantamentos revelam que o vírus HIV tem atingido cada vez mais pessoas, e ainda mais aumentando o preconceito entre as pessoas.
 
Fonte: Correio do Povo
 
Mais Notícias: www.rnpvha.org.br
 
Colegas,
 
Boa  tarde!
 
Caso parecido  com este do jovem com HIV aconteceu há alguns anos aqui na região da Grande  Natal, RN.
 
Um casal  soropositivo, que usava a carteira de passe livre, para ir do interior do  estado às visitas de rotina ao Hospital Gizelda Trigueiro, em Natal, foi  vítima por algumas vezes do cobrador do ônibus que lhes importunava alegando que  a carteira do passe livre era falsa, pois o casal não apresentava deficiência  física e insistia em saber o que eles tinham para poder deixá-los  viajar.
 
Como o casal  negou-se a revelar sua condição foi impedido de usar o ônibus gratuitamente,  tendo que pagar a passagem.
 
O  caso levado a Justiça e está sendo acompanhado pela assessoria jurídica da  STVBrasil – Sociedade Terra Viva.
 
Infelizmente  ainda temos que assistir casos como estes acontecerem em nosso país e termos que  recorrer à Justiça para fazermos valor os direitos de nossos irmãos e  irmãs.
 
Um  abraço,
 
Perceval  Carvalho

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s