Pernambuco ganha duas unidades para tratar lipodistrofia

Pernambuco ganha duas unidades para tratar lipodistrofia

Inicialmente, estão previstas 250 cirurgias reparadoras por ano.

Os pedidos devem ser feitos nos próprios Serviços de Assistência Especializada Conteúdo extra: O Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) e o Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip) poderão tratar, a partir de 10 de outubro, lipoatrofia e lipodistrofia, efeitos colaterais sofridos a longo prazo por quem se trata com medicamentos antirretrovirais. Inicialmente, serão oferecidos 250 procedimentos por ano aos pacientes soropositivos cadastrados em um dos 19 Serviços de Assistência Especializada (SAE).

Desses, 96 serão realizados no Imip, responsável pelas cirurgias no corpo e na face, e 144 no Huoc, exclusivamente facial. “Esperamos ampliar e interiorizar o serviço, inicialmente para Caruaru e Petrolina, a partir de junho de 2012”, afirma o secretário Estadual de Saúde, Antonio Carlos Figueira.

A medida atende a reivindicação de pacientes soropositivos para ampliar a assistência a esses efeitos.

“Quando sabemos que estamos infectados, sofremos bastante, mas o sofrimento é maior quando temos a lipodistrofia, porque estamos denunciando para a sociedade que portamos o HIV”, desabafa a diretora do Grupo de Amigos na Luta contra a Sida pela Qualidade de Vida (ASQV), Valdeniza de França.

O coordenador do Programa Estadual de DST/Aids, François Figuerôa, explica que, para realizar as cirurgias, é necessário que os pacientes façam todos os exames necessários e sejam indicados exclusivamente pelos médicos dos SAE para a regulação de consultas.

Logo em seguida, eles serão encaminhados para um dos dois hospitais de referência. Lipodistrofia – A perda ou acúmulo de gordura no corpo e na face resulta de mudança no metabolismo e isso pode ocasionar problemas estéticos e psicológicos nos pacientes, podendo prejudicar a adesão ao uso de antiretrovirais.

Com esse tratamento, é possível recuperar a autoestima do soropositivo.

* Com informações da Secretaria de Saúde de Pernambuco. Tags: aids, HIV, lipodistrofia, medicamentos antirretrovirais, Notícias do Dep. de DST, Aids e Hepatites Virais, tratamento

http://www.aids.gov.br/noticia/2011/pernambuco_ganha_duas_unidades_para_tratar_lipodistrofia

 

 

 

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s