municípios do Sudeste engajados na resposta à epidemia de AIDS

PRESS RELEASE

 

ABM e UNAIDS reconhecem municípios do Sudeste engajados na resposta à epidemia de AIDS e lançam Campanha do Laço Vermelho 2011

Entrega de Certificados acontecerá durante o 2º Seminário Nacional de Gestão Pública, que acontece em Divinópolis (MG)

 

Divinópolis, MG, 20 de setembro de 2011 – A Associação Brasileira de Municípios (ABM) e o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (UNAIDS), entregarão nesta terça-feira (20) os certificados em reconhecimento aos municípios da Região Sudeste que participaram da Campanha do Laço Vermelho 2010. A cerimônia, agendada para as 17h, acontecerá durante o 2° Seminário Nacional de Gestão Pública, promovido pela ABM, em parceria com a Caixa Econômica Federal, no Auditório da Faculdade Pitágoras, em Divinópolis (MG).  

Na ocasião, ABM e UNAIDS farão o lançamento regional da Campanha do Laço Vermelho 2011, que tem por objetivo incentivar todos os 5565 Prefeitos do País mobilizarem-se para o dia mundial de luta contra a AIDS, 1° de dezembro. A proposta é que todos os prefeitos instalem, nesta data, um laço vermelho, símbolo da luta contra a AIDS, em um marco de referência de seu município. Para incentivar a mobilização, serão enviadas cartas oficiais a todas as Prefeituras apresentando a campanha. A carta sugere que sejam realizados eventos nos municípios para marcar o Dia Mundial de Luta contra a AIDS. Em 2011, a Campanha contará, ainda, com a adesão do Ministério da Saúde à parceria.

 

Na oportunidade, o UNAIDS também fará o lançamento da Campanha Mulheres e Direitos, que tem como objetivo principal contribuir para a sensibilização da população com vistas à redução da violência contra a mulher e para a promoção da equidade de gênero e da saúde da mulher. A campanha é uma iniciativa da ONU, liderada pelo UNAIDS; em parceria com a ONU Mulheres — Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres; o UNFPA — Fundo de População das Nações Unidas; o UNICEF — Fundo das Nações Unidas para a Infância; tem o apoio do UNIC Rio — Centro de Informação das Nações Unidas para o Brasil. A campanha tem como objetivo principal contribuir para a conscientização da população com vistas à redução da violência contra a mulher e para a promoção da equidade de gênero e da saúde da mulher. As peças (três vídeos e spots de rádio) são estreladas por Maria da Penha Maia Fernandes, cuja história impulsionou a criação da Lei 11.340/06 de prevenção da violência contra a mulher. A Campanha conta, ainda com a participação dos atores Milton Gonçalves e Bernardo Mesquita e do dançarino Carlinhos de Jesus. 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS:

 

A Campanha do Laço Vermelho – Parceria entre o UNAIDS e a ABM, a Campanha consiste em incentivar os prefeitos de todos os 5.565 municípios brasileiros a colocar, entre os dias 25 de novembro e 5 de dezembro, um laço vermelho em algum marco importante da cidade, para marcar o dia 1º de dezembro, Dia Mundial de Luta contra a AIDS. Em 2011, a Campanha contará com a adesão do Ministério da Saúde à parceria. 

Em 2010, foram enviadas cartas oficiais para cada prefeito(a), apresentando a campanha e convidando-os(as) a participar. A carta sugeria, ainda, que os municípios realizassem um evento para marcar o Dia Mundial de Luta contra a AIDS e a compartilhar com o escritório do UNAIDS fotos e informações sobre a realização da campanha em seu município.

 

O Laço Vermelho é o símbolo internacional da consciência sobre o HIV e a AIDS, e também um símbolo de esperança e apoio, e é usado por um número cada vez maior de pessoas por todo o mundo para demonstrar sua preocupação com a epidemia, além de expressar visualmente solidariedade com aqueles que vivem com o vírus. O dia 1º de dezembro foi declarado Dia Mundial de Luta contra a AIDS pela Organização Mundial da Saúde em 1988 e serve como uma data para reforçar as esperanças de todos aqueles envolvidos na superação da epidemia. 

A Campanha do Laço Vermelho de 2010 promoveu uma grande mobilização de municípios de todo o país e possibilitou a realização de atividades em cidades do interior de quase todos os estados. Um total de 121 municípios, de 21 estados, incluindo seis capitais (Brasília, Manaus, Natal, Porto Alegre, Salvador e São Paulo), enviaram fotos e informes ao escritório do UNAIDS. Esses municípios correspondem a uma população de mais de 28 milhões de pessoas, ou seja, a cerca de 14% da população brasileira, direta ou indiretamente atingida pela campanha.

Foram mais de 900 fotos, recortes de jornal e relatórios das atividades que demonstram o grande interesse despertado pela Campanha.

Veja fotos dos Municípios participantes da Região Sudeste: http://youtu.be/urNNDulCdfQ

 

Municípios participantes da Campanha Laço Vermelho 2010 – REGIÃO SUDESTE

•          Espírito Santo (ES): Colatina, Ibiraçu, Muniz Freire, Nova Venécia, Santa Teresa,

•          Minas Gerais (MG): Alagoa, Brumadinho, Buritis, Congonhas, Conquista, Itabirinha, Janaúba, Lavras, Leandro Ferreira, Manhumirim, Pedra Azul, Pedra Dourada, Vazante.

•          São Paulo (SP): Adamantina, Altair, Barueri, Batatais, Cotia, Cravinhos, Guarulhos, Itapetininga, Itatiba, Manduri, Mogi Guaçu, Mogi Mirim, Orlândia, Pereira Barreto, Presidente Venceslau, Rio Claro, Saltinho, São Paulo, Tejupá, Tupi Paulista, Várzea Paulista, Votuporanga

 

Mais informações: www.unaids.org.br e www.abm.org.br

 

Contatos:

ABM | Tel.(61) 3043 9908

UNAIDS Brasil | tel. +55 61 3038 9220 | imprensaunaidsbrazil@unaids.org

http://www.facebook.com/unaids.brasil  @unaidsbrasil

 

 

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s