UNAIDS – NAÇÕES UNIDAS E A RESPOSTA Á AIDS NO BRASIL

 

1 2 3 4
Metas Estratégicas para 2015: Com seus parceiros, o
UNAIDS trabalha para:
 REDUZIR A TRANSMISSÃO SEXUALACABAR COM A TRANSMISSÃO VERTICALPREVENIR O HIV ENTRE UDIACESSO A TRATAMENTOEVITAR MORTES POR TBPROTEGER OS VULNERÁVEISACABAR COM LEIS PUNITIVASACABAR COM RESTRIÇÕES PARA
VIAGENSAPOIAR MULHERES E MENINASACABAR COM A
VIOLÊNCIA

 

Declaração Política sobre HIV/AIDS: Intensificando nossos esforços para eliminar o HIV/AIDS em português!
O texto com a íntegra da “Declaração Política sobre HIV/AIDS: Intensificando nossos esforços para eliminar o HIV/AIDS”, adotada pela Assembleia Geral da ONU em 10 de junho de 2011, já está disponível em português.A Declaração tem por objetivo orientar e intensificar a resposta global ao HIV e à AIDS e fortalecer o comprometimento político em âmbitos comunitário, local, nacional, regional e internacional para parar e reverter o avanço da epidemia e mitigar seus
impactos.

Os líderes de governo assumiram uma série de compromissos por meio dessa Declaração, incluindo o de garantir o acesso universal à prevenção, tratamento, atenção e apoio ao HIV/AIDS até 2015.


ONU e parceiros lançam, na sexta-feira (5/8), campanha “Mulheres e Direitos” pelo fim da violência e pela igualdade de gênero

As Nações Unidas e parceiros vão lançar, na sexta-feira (5/8), no Rio de Janeiro, a campanha “Mulheres e Direitos”, composta por três filmes para TV sobre a importância da denúncia dos casos de violência contra as mulheres e acionamento do serviço 180 – Central de Atendimento à Mulher. A campanha tem como objetivo principal contribuir para a conscientização da população com vistas à redução da violência contra a mulher e para a promoção da equidade de gênero e da saúde da mulher. O ato de lançamento acontecerá às 10h30, no Palácio do Itamaraty, nas presenças da Ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, de Maria da Penha Maia Fernandes, atores e atrizes dos filmes, representantes da Secretaria de Políticas para as Mulheres, da sociedade civil e do Sistema das Nações Unidas.

As peças são estreladas por Maria da Penha Maia Fernandes, cuja história impulsionou a criação da Lei 11.340/06, de prevenção e erradicação da violência contra a mulher, que completará 5 anos no domingo (7/8). O primeiro filme é dirigido aos homens. Os atores Milton Gonçalves e Bernardo Mesquita e o dançarino Carlinhos de Jesus convocam a sociedade a acabar com a violência
contra as mulheres. Eles lembram ainda o avanço das mulheres na sociedade brasileira e tomam partido pela igualdade de gênero.

No segundo filme, quatros mulheres – negra, indígena, branca e outra de meia idade – buscam ajuda numa delegacia especializada de atendimento à mulher. A sequência registra o momento em que as mulheres dão um basta à violência e acessam os serviços públicos. Na terceira peça, duas mulheres do Norte do país – uma negra e outra indígena – lavam roupa num rio e conversam sobre os primeiros sinais da violência, quando os homens começam a querer
controlar as suas vidas.

A campanha “Mulheres e Direitos” é uma iniciativa da ONU e parceiros: o UNAIDS – Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids, a ONU Mulheres – Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, o UNFPA – Fundo de População das Nações Unidas, o UNICEF – Fundo das Nações Unidas para a Infância, o UNIC Rio – Centro de Informação Pública das Nações Unidas para o Brasil e o Instituto Maria da Penha, com apoio da German Backup Initiative da GIZ. Os filmes foram produzidos pela Documenta Filmes, tendo direção de Angela Zoé e coordenação da [X] Brasil Publicidade em Causas/Daniel de Souza.

Lançamento da campanha “Mulheres e Direitos

Data: 5 de agosto de 2011 (sexta-feira) – Horário: 10h30

Local: Palácio Itamaraty (Palácio Itamaraty, Av. Marechal Floriano, 196) – Rio de Janeiro/RJ

Contatos com a imprensa:

Valéria Schilling – Assessora de Comunicação UNIC RIO

21-2253-2211 | 21-8202-0171 | valeria.schilling@unic.org

 

 

 

 

Compartilhar no FaceBook52 

 

//

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s