Droga pode prevenir infecção do vírus HIV –

 

Droga pode prevenir infecção do vírus HIV

Share Share 

Duas pesquisas realizadas na África mostraram até 73% de redução no risco de contração do vírus

por Redação Galileu
Editora Globo

Um comprimido diário, que custa apenas 25 centavos de dólar, pode prevenir homens e mulheres de contrair o vírus HIV de parceiros soropositivos. A descoberta, resultado de dois estudos na África, fornece oportunidades sem precedentes de prevenir o crescimento de infecções.

A primeira pesquisa, chamada de Partners PrEP, foi realizada pela Universidade de Washington, nos EUA, nos países do Quênia e de Uganda. Os cientistas recrutaram 4758 casais, sendo soropositivo um dos parceiros de cada par. Os não infectados tomaram uma dose diária ou da droga Viread (tenofovir), ou da Truvada (combinação de tenofovir e emtricitabina), ou de placebo.

Apenas 13 participantes que tomaram a droga combinada foram infectados, comparados aos 78 que tomaram placebo, representando uma redução de 73% no risco de infecção. Entre as pessoas que tomaram o Viread, 18 contraíram o vírus, o que mostra uma redução de 62%.

>> Vacina contra uma versão de HIV funciona em macacos
>> Remédio à base de cogumelo pode revolucionar tratamento de leishmaniose

O outro estudo foi conduzido juntamente pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos e pelo Ministério de Saúde de Botsuana, país onde foi realizada a pesquisa. Nela, 1200 pessoas sexualmente ativas e não portadoras do vírus receberam ou uma dose diária de Truvada, ou de placebo.

Depois de mais de dois anos, nove pessoas que tomaram Truvada foram infectadas, ao lado dos 24 entre os que tomaram placebo – uma diminuição de 63% do risco.

Os resultados dos dois estudos vão ser apresentados na Conferência da International Aids Society (IAS), em Roma, na Itália, que acontece ainda neste mês.

 

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s