Mulheres vivendo com HIV e aids em preto, branco e vermelho

   

Mulheres vivendo com HIV e aids em preto, branco e vermelho

www.agenciaaids.com.br
 
 
Mulheres com HIV e aids, que misturam a cor da pele, culturas, necessidades, ativismo, amores, vida e morte são como barro depois de passar pelo fogo. Isto é, ficam mais difíceis de quebrar e ganham belezura linda de se admirar quando decidem transformar a dor em trabalho de solidariedade.Pois é, essa somos nós, mulheres do Brasil, Angola, Moçambique, Guiné Bissau, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe, que em 2008 em ação integrada da CPLP (Comunidade de Países de Língua Portuguesa) e apoiadas pelo UNAIDS (Programa Conjunto das Nações Unidas para o HIV e Aids), UNFPA (Fundo das Nações Unidas para as Populações) e governo brasileiro, através do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, decidimos nos unir e estabelecer agendas comuns para sobrevivermos às intempéries das olarias, formando a CM+LP – “Comunidade de Mulheres Posithivas de Língua Portuguesa.”

Josélia Mbanza, coordenadora em Moçambique da rede de mulheres com HIV e aids Kuyakana, é uma obra de arte, que passou pelo fogo e estará em Salvador em julho para participar de uma oficina com a gente. Ela nos contou que em seu país há pessoas que acreditam que as mulheres são as causadoras da aids e que muitas são expulsas das suas casas pelo fato de terem HIV.
É devido a essa e tantas outras violações de direitos humanos que estamos somando esforços para nos fortalecermos individualmente. Se isso não for feito, casos como o da angolana Catarina e de muitas outras mulheres, cuja única alternativa para viver é fazer tratamento no Brasil, continuarão a existir e mais mulheres estarão exposta as intempéries e as vulnerabilidades.

Catarina foi um dos vasos quebrados em consequência do desamparo das políticas locais, discriminação e estigma.

Essas e tantas histórias justificam o nome da rede “Kuyakana” que em X-Chonga (língua do Sul de Moçambique) significa reconstrução e que para as 160 mulheres participantes do projeto significa: promover oportunidades de intercâmbio de experiências e mobilização conjunta para partilhar e proteger o direito humano de viver a vida nas suasmúltiplas nuances e caso queiram ou precisem reconstruí-la que tenha seusdireitos protegidos, seja com ou sem HIV e aids.

Para Catarina e para outras mulheres que já morreram em decorrência da aids, dedicamos o álbum “Mulheres em preto, branco e vermelho, que está sendo esculpido no âmbito do projeto “Saber para Reagir em Língua Portuguesa”, uma parceria entre sociedade civil, países da CPLP, ONU e a cooperação do governo alemão.

Com este projeto, esperamos contribuir para o fortalecimento das capacidades de atuação local, evitando que as esculturas de barro preciosas que somos se quebrem devido ao descaso das políticas de lá (continente africano) e de cá (Brasil).

Nair Brito é integrante da Rede Nacional das Cidadãs Posithivas

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s