Rio Grande do Sul lança programa para superar extrema pobreza

O Programa RS Mais Igual, lançado nesta quinta-feira (30) pelo governador Tarso Genro, vai complementar em R$ 50 o valor pago pelo Governo Federal aos beneficiários do Bolsa Família. A ação do governo gaúcho, que inclui, além da transferência de renda, acesso a serviços públicos e geração de oportunidades de trabalho, tem como objetivo implementar políticas públicas que busquem, até 2014, retirar da linha da pobreza extrema 306,6 mil pessoas no estado.

Presente ao evento no Palácio Piratini – sede da administração estadual –, a ministra Tereza Campello destacou a importância da parceria com o Plano Brasil Sem Miséria. “Estou feliz em retornar ao estado depois de nove anos, para construir, junto com o governo, essa forte parceria para superarmos a miséria no Brasil e no Rio Grande do Sul.”

Para alcançar o objetivo, o governo do estado complementará a renda das famílias beneficiadas pelo Bolsa Família, que recebem até R$ 70 por pessoa/mês.

O governador Tarso Genro agradeceu a parceria com o Governo Federal e disse que o trabalho conjunto permite melhorar a vida dos mais pobres. “O que estamos fazendo hoje não é o lançamento de um plano imaginário, mas um conjunto de ações concretas voltadas para os mais excluídos.”

Piauí – Na quarta-feira (29), a ministra Tereza Campello recebeu em Brasília o governador do Piauí, Wilson Martins, e se comprometeu com ele a usar, no Plano Brasil Sem Miséria, projetos de avicultura alternativa (criação de galinha caipira) e a distribuição de kits de irrigação desenvolvidos naquele estado.

BID – O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luis Alberto Moreno, manifestou interesse em estabelecer parceria com o governo brasileiro nas ações do Plano Brasil Sem Miséria. O anúncio foi feito na quarta (29), em Brasília, após audiência com a presidenta Dilma Rousseff, na presença da ministra Tereza Campello.

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s