ONU lamenta falecimento de Abdias Nascimento

http://static.addtoany.com/menu/sm3.html#page;https://grupososvida.wordpress.com/wp-admin/post-new.php

ONU lamenta falecimento de Abdias Nascimento

25 de maio de 2011 · Notícias

Share

ONU lamenta falecimento de Abdias NascimentoEm comunicados divulgados nesta terça-feira (24/5), quatro agências das Nações Unidas que atuam no Brasil – a UNESCO, o UNICEF, a ONU Mulheres e o UNFPA – lamentaram o falecimento do  escritor, ativista político, jornalista e dramaturgo brasileiro Abdias Nascimento, um dos maiores expoentes da luta contra a discriminação racial no país e internacionalmente.

“Reconhecedor incansável da riqueza do Continente Africano, o professor Abdias foi um dos primeiros brasileiros a escrever sobre a influência africana na história no Brasil e a abrir caminhos para que os afro-brasileiros sentissem orgulho de si e de sua história. Sua vida foi acreditar e lutar para fazer um Brasil justo e promotor de direitos”, observou a UNESCO por meio de comunicado. (Leia a nota da UNESCO na íntegra clicando aqui)

A ONU Mulheres fez um breve perfil de Abdias: “Como homem público, Abdias do Nascimento destacou-se como um exímio articulador político em congressos políticos, culturais e acadêmicos no Brasil, Estados Unidos e países do continente africano e europeu. Foi ativista da Frente Negra Brasileira e um dos fundadores do Partido Trabalhista Brasileiro e do Partido Democrático Trabalhista. Como secretário de Estado na área de direitos humanos no Rio de Janeiro e como senador da República, prestou relevantes serviços ao país e aos direitos da população negra, em especial. Em 2001, recebeu o Prêmio UNESCO na categoria Direitos Humanos e Cultura de Paz. No ano 2006 foi novamente reconhecido pela ONU com o Prêmio Comemorativo das Nações Unidas por Serviços Relevantes em Direitos Humanos.”

Rebecca Reichmann Tavares, Representante da ONU Mulheres Brasil e Cone Sul e Coordenadora do Grupo Temático de Gênero e Raça das Nações Unidas no Brasil, destacou que Abdias Nascimento foi um perfil exemplar e inspirador da luta antirracista pela sua combatividade sistemática ao racismo, à discriminação e ao preconceito racial por meio do discurso público e propositivo para a sociedade e o Estado brasileiro no sentido de reparação das desigualdades raciais. “Um ícone para as gerações de todos os tempos e para o ideário da igualdade racial no Brasil e na diáspora”, lembrou Rebecca. (Leia a nota da ONU Mulheres na íntegra clicando aqui)

Marie-Pierre Poirier, Representante do UNICEF no Brasil, afirmou que o legado de Abdias se manifesta nos mais diferentes temas do racismo e das desigualdades raciais. Sua influência está presente desde a participação do Brasil na Conferência de Durban em 2001 até sua defesa sobre a importância do estudo sobre a história da África para crianças e adolescentes no Brasil como forma de enfrentamento do racismo, e que gerou a criação da Lei 10.639/03, lembra Poirier.

“A perda do Professor Abdias deixa em todos nós uma lacuna que dificilmente será preenchida. Entretanto, o seu exemplo e a sua resistência na luta pela promoção e defesa dos direitos da população negra certamente continuarão a inspirar todos aqueles que sonham e trabalham por um país mais justo e menos desigual”, destacou a Representante do UNICEF em nota.  (Leia a nota da ONU Mulheres na íntegra clicando aqui)

O UNFPA também expressou pesar pelo falecimento do professor, escritor, jornalista, ativista de direitos humanos e ex-congressista. “Abdias Nascimento foi um pioneiro da luta contra a discriminação racial e uma das maiores e mais expressivas lideranças brasileiras na defesa dos direitos humanos; um exemplo para o país e para o mundo, uma grande perda para todas e todos”, comentou Florbela Fernandes, Representante Adjunta do UNFPA. (Leia a nota da ONU Mulheres na íntegra clicando aqui)

ONU lamenta falecimento de Abdias Nascimento

ONU lamenta falecimento de Abdias NascimentoEm comunicados divulgados nesta terça-feira (24/5), quatro agências das Nações Unidas que atuam no Brasil – a UNESCO, o UNICEF, a ONU Mulheres e o UNFPA – lamentaram o falecimento do  escritor, ativista político, jornalista e dramaturgo brasileiro Abdias Nascimento, um dos maiores expoentes da luta contra a discriminação racial no país e internacionalmente.

“Reconhecedor incansável da riqueza do Continente Africano, o professor Abdias foi um dos primeiros brasileiros a escrever sobre a influência africana na história no Brasil e a abrir caminhos para que os afro-brasileiros sentissem orgulho de si e de sua história. Sua vida foi acreditar e lutar para fazer um Brasil justo e promotor de direitos”, observou a UNESCO por meio de comunicado. (Leia a nota da UNESCO na íntegra clicando aqui)

A ONU Mulheres fez um breve perfil de Abdias: “Como homem público, Abdias do Nascimento destacou-se como um exímio articulador político em congressos políticos, culturais e acadêmicos no Brasil, Estados Unidos e países do continente africano e europeu. Foi ativista da Frente Negra Brasileira e um dos fundadores do Partido Trabalhista Brasileiro e do Partido Democrático Trabalhista. Como secretário de Estado na área de direitos humanos no Rio de Janeiro e como senador da República, prestou relevantes serviços ao país e aos direitos da população negra, em especial. Em 2001, recebeu o Prêmio UNESCO na categoria Direitos Humanos e Cultura de Paz. No ano 2006 foi novamente reconhecido pela ONU com o Prêmio Comemorativo das Nações Unidas por Serviços Relevantes em Direitos Humanos.”

Rebecca Reichmann Tavares, Representante da ONU Mulheres Brasil e Cone Sul e Coordenadora do Grupo Temático de Gênero e Raça das Nações Unidas no Brasil, destacou que Abdias Nascimento foi um perfil exemplar e inspirador da luta antirracista pela sua combatividade sistemática ao racismo, à discriminação e ao preconceito racial por meio do discurso público e propositivo para a sociedade e o Estado brasileiro no sentido de reparação das desigualdades raciais. “Um ícone para as gerações de todos os tempos e para o ideário da igualdade racial no Brasil e na diáspora”, lembrou Rebecca. (Leia a nota da ONU Mulheres na íntegra clicando aqui)

Marie-Pierre Poirier, Representante do UNICEF no Brasil, afirmou que o legado de Abdias se manifesta nos mais diferentes temas do racismo e das desigualdades raciais. Sua influência está presente desde a participação do Brasil na Conferência de Durban em 2001 até sua defesa sobre a importância do estudo sobre a história da África para crianças e adolescentes no Brasil como forma de enfrentamento do racismo, e que gerou a criação da Lei 10.639/03, lembra Poirier.

“A perda do Professor Abdias deixa em todos nós uma lacuna que dificilmente será preenchida. Entretanto, o seu exemplo e a sua resistência na luta pela promoção e defesa dos direitos da população negra certamente continuarão a inspirar todos aqueles que sonham e trabalham por um país mais justo e menos desigual”, destacou a Representante do UNICEF em nota.  (Leia a nota da ONU Mulheres na íntegra clicando aqui)

O UNFPA também expressou pesar pelo falecimento do professor, escritor, jornalista, ativista de direitos humanos e ex-congressista. “Abdias Nascimento foi um pioneiro da luta contra a discriminação racial e uma das maiores e mais expressivas lideranças brasileiras na defesa dos direitos humanos; um exemplo para o país e para o mundo, uma grande perda para todas e todos”, comentou Florbela Fernandes, Representante Adjunta do UNFPA. (Leia a nota da ONU Mulheres na íntegra clicando aqui)

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s