Espiritualidade Franciscana – ofse

http://grupoevangelicofranciscano.blogspot.com/?spref=fb

Espiritualidade Franciscana – ofse

Um blog protestante/evangélico que estuda o carisma franciscano do século XIII como um movimento de santidade e renovação espiritual, e atualiza suas propostas para a caminhada da Igreja no século XXI. sexta-feira, 27 de maio de 2011

Caminho da Conversão de Francisco de Assis Quando Francisco de Assis ainda vivia no pecado da mocidade, sofreu uma terrível doença. Prostrado por longa enfermidade, começou a refletir consigo mesmo de maneira diferente. Já um pouco melhor, e apoiado em um bastão, começou a andar pela casa para recuperar as forças. Certo dia, saiu à rua e começou a observar com curiosidade a região que o cercava. Mas nem a beleza dos campos, nem o encanto das vinhedos, nem coisa alguma agradável de se ver conseguia satisfazê-lo. Ficou surpreso com sua mudança repentina e começou a julgar estultos os que amavam essas coisas. Desde esse dia, começou a ter-se em menos conta e a desprezar as coisas que antes tinha admirado e amado. Francisco aos poucos voltou ao normal e ainda tentou fugir da mão de Deus e, quase esquecido da correção paterna, diante de uma oportunidade, pensou nas coisas que são do mundo e ignorou o conselho de Deus, prometendo a si mesmo o máximo da glória mundana e da vaidade. Um homem nobre de Assis não mediu despesas para se armar militarmente e, inchado pela glória vã, decidiu marchar para a Apúlia para ganhar mais dinheiro e honra. Sabendo disso, Francisco, que era leviano e não pouco audaz, alistou-se para ir com ele, porque era menos nobre, mas de ambição maior. Todo entregue a esse plano e pensando com ardor na partida, certa noite, aquele que o tinha tocado com a vara da justiça visitou-o numa visão noturna, com a doçura da sua graça. E o seduziu e exaltou por causa da glória, porque ele tinha sede de glória. Pareceu-lhe ver a casa toda cheia de armas: selas, escudos, lanças e outros aparatos. Muito alegre, admirava-se em silêncio, pensando no que seria aquilo. Não estava acostumado a ver essas coisas em sua casa, mas apenas pilhas de fazendas para vender. E ainda estava aturdido com o acontecimento repentino, quando lhe foi dito que aquelas armas seriam suas e de seus soldados. Despertando de manhã, levantou-se alegre e, julgando a visão um presságio de grande prosperidade, ficou certo de que sua excursão à Apúlia seria um êxito. Pois não sabia o que dizer e ainda não entendera nada do dom que lhe fora feito pelo céu. Começou a buscar o Senhor e desejar ser santo. Certo dia, tendo invocado mais plenamente a misericórdia divina, o Senhor lhe mostrou o que tinha que fazer. Ficou tão cheio de alegria, que não cabia mais em si e, mesmo sem querer, deixou escapar alguma coisa aos ouvidos dos outros. Mas embora não pudesse calar-se por ser tão grande o amor que lhe fora inspirado, era com cautela que comunicava alguma coisa, e falando em parábolas. Dizia que não queria ir para a Apúlia, mas prometia que haveria de fazer coisas nobres e estupendas em sua própria terra. Os outros acharam que ele ia se casar e perguntaram: “Você vai se casar, Francisco?” Respondeu-lhes: “Vou me casar com uma noiva nobre e bonita como vocês nunca viram, que ganha das outras em beleza e supera a todas em sabedoria”. De fato, a esposa imaculada do Senhor era a verdadeira religião, que ele abraçara, e o tesouro escondido era o reino dos céus, que buscou com tanto entusiasmo. Pois era necessário que se cumprisse plenamente a vocação evangélica naquele que haveria de ser ministro fiel e autêntico do Evangelho. Edson e Marisa Sardinha. Baseado em Tomás de Celano, PRIMEIRA VIDA (1CEL), Capítulo 1 e 2. Postado por Rev. Edson e Irmã Marisa às 20:53 0 comentários segunda-feira, 25 de abril de 2011A Vida de Francisco antes da Conversão. Faremos uma breve introdução de cada parte da Biografia de Tomás de Celano (nasceu em 1200 d.C.) Tomás de Celano foi discípulo de Francisco e o autor da primeira biografia oficial do irmão de Assis. É interessante estudar nas primeiras fontes biográficas de Francisco e descobrir o homem de Deus levantando para influenciar toda uma geração. O segredo de Francisco foi sua verdadeira conversão a Jesus Cristo. Jesus é o caminho, a verdade e a Vida. Louvado seja o Senhor Jesus. Iremos iniciar com a vida de Francisco antes de sua conversão. Vida Mundana de Francisco Francisco vivia em Assis e teve uma criação mundana e arrogante: ”Desde os primeiros anos foi criado pelos pais com arrogância, ao sabor das vaidades do mundo. Imitou-lhes por muito tempo a via mesquinha e os costumes e tornou-se ainda mais arrogante e vaidoso”. Na época de Francisco os cristãos tinham atitudes pecaminosas e mundanas. Era comum ver cristãos envolvidos em pecados e luxúria: “2 Esse péssimo costume difundiu-se por toda parte, entre os que se dizem cristãos, como se fosse lei pública, tão confirmada e preceituada em toda parte que procuram educar seus filhos desde o berço com muito relaxamento e dissolução”. Francisco foi educado no pecado: “Nesses tristes princípios foi educado desde a infância… Neles perdeu e consumiu miseravelmente o seu tempo quase até os vinte e cinco anos”. Francisco era um dos piores jovens de sua época. Era o líder mundano de seus amigos de Assis: “Pior ainda: superou desgraçadamente os jovens da sua idade nas frivolidades e se apresentava mais generosamente como um incitador para o mal e um rival em loucuras”. Ele era um mau exemplo para todos os jovens. “Todos o admiravam e ele procurava sobrepujar aos outros no fausto da vanglória, nos jogos, nos passatempos, nas risadas e nas conversas fúteis, nas canções e nas roupas delicadas e luxuosas”. Francisco também não sabia lidar com o dinheiro de seu pai. “Na verdade, era muito rico, mas não avarento, antes pródigo; não ávido de dinheiro, mas gastador; negociante esperto, mas esbanjador insensato”. Pessoas de má índole se aproximavam de Francisco. “Porque era principalmente por isso que muitos o seguiam, gente que fazia o mal e incitava para o crime. Cercado por bandos de maus, adiantava-se altaneiro e magnânimo, caminhando pelas praças de Babilônia”. Por isso a Conversão de Francisco foi verdadeiramente um milagre de Deus. Uma ação da graça do Senhor. “Até que Deus o olhou do céu. Por causa do seu nome, afastou para longe dele o seu furor e pôs-lhe um freio à boca com o seu louvor, para que não perecesse de vez”. Francisco foi transformado pela Graça de Deus para ser um ganhador de almas. Deus o salvou e transformou num Evangelista. Homem que foi missionário em sua época e levou muitas vidas a Cristo: “Desde então esteve sobre ele a mão do Senhor e a destra do Altíssimo o transformou para que, por seu intermédio, fosse concedida aos pecadores a confiança na obtenção da graça e desse modo se tornasse um exemplo de conversão para Deus diante de todos”. Postado por Rev. Edson e Irmã Marisa às 18:26 0 comentários domingo, 17 de abril de 2011Cronologia da Semana Santa Francisco de Assis foi um homem apaixonado por Jesus. Seu grande segredo espiritual foi sua profunda intimidade com o Senhor Jesus. Sua principal reflexão era sobre o Sacrifício do Senhor Jesus.

A Vida de Francisco antes da Conversão.

       Faremos uma breve introdução de cada parte da Biografia de Tomás de Celano (nasceu em 1200 d.C.)
Tomás de Celano foi discípulo de Francisco e o autor da primeira biografia oficial do irmão de Assis. É
interessante estudar nas primeiras fontes biográficas de Francisco e descobrir o
homem de Deus levantando para influenciar toda uma geração. O segredo de Francisco foi sua
verdadeira conversão a Jesus Cristo. Jesus é o caminho, a verdade e a Vida.
Louvado seja o Senhor Jesus.
         Iremos iniciar com a vida de Francisco antes de sua conversão.
Vida Mundana de Francisco
Francisco vivia em Assis e teve uma criação mundana e arrogante: ”Desde os primeiros anos foi criado pelos pais com arrogância, ao sabor das vaidades do mundo. Imitou-lhes por muito tempo a via mesquinha e os costumes e tornou-se ainda mais arrogante e vaidoso”.
Na época de Francisco os cristãos tinham atitudes pecaminosas e mundanas. Era comum ver cristãos envolvidos em pecados e luxúria: 2 Esse péssimo costume difundiu-se por toda parte, entre os que se dizem cristãos, como se fosse lei pública, tão
confirmada e preceituada em toda parte que procuram educar seus filhos desde o berço com muito relaxamento e dissolução”.
Francisco foi educado no pecado: Nesses tristes princípios foi educado desde a infância… Neles perdeu e consumiu miseravelmente o seu tempo quase até os vinte e cinco anos”.
Francisco era um dos piores jovens de sua época. Era o líder mundano de seus amigos de Assis: “Pior ainda: superou
desgraçadamente os jovens da sua idade nas frivolidades e se apresentava mais generosamente como um incitador para o mal e um rival em loucuras”.
Ele era um mau exemplo para todos os jovens. “Todos o admiravam e ele procurava sobrepujar aos outros no fausto da vanglória, nos jogos, nos passatempos, nas risadas e nas conversas fúteis, nas canções e nas roupas delicadas e
luxuosas”.
Francisco também não sabia lidar com o dinheiro de seu pai. “Na verdade, era muito rico, mas não avarento, antes pródigo; não ávido de dinheiro, mas gastador; negociante esperto, mas esbanjador insensato”.
Pessoas de má índole se aproximavam de Francisco.
“Porque era principalmente por isso que muitos o seguiam, gente que fazia o mal e incitava para o crime. Cercado por
bandos de maus, adiantava-se altaneiro e magnânimo, caminhando pelas praças de Babilônia”.
Por isso a Conversão de Francisco foi verdadeiramente um milagre de Deus. Uma ação da graça do Senhor. “Até que Deus o olhou do céu. Por causa do seu nome, afastou para longe dele o seu furor e pôs-lhe um freio à boca com o seu louvor, para que não perecesse de vez”.
Francisco foi transformado pela Graça de Deus para ser um ganhador de almas. Deus o salvou e transformou num Evangelista. Homem que foi missionário em sua época e levou muitas vidas a Cristo: “Desde então esteve sobre ele a mão
do Senhor e a destra do Altíssimo o transformou para que, por seu intermédio, fosse concedida aos pecadores a confiança na obtenção da graça e desse modo se tornasse um exemplo de conversão para Deus diante de todos”.
Postado por Rev. Edson e Irmã Marisa

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s