Membro do Comsaúde denuncia falta de médicos

Membro do Comsaúde denuncia falta de médicos

Ter, 24 de Maio de 2011 12:00

Imprimir PDF
Quem procurou outras unidades foi orientado a ir para o Alto da Serra. / Roque Navarro

Na tarde de ontem, pacientes que procuraram o Posto de Urgência do Hospital Alcides Carneiro (PU/HAC) encontraram a unidade fechada por cerca de três horas, e quem procurou pediatra na UPA de Cascatinha teve que ir para o Pronto Socorro Leônidas Sampaio, no Alto da Serra. A Secretaria de Saúde informou que não houve o fechamento do PU/HAC, que havia quatro médicos clínicos atendendo, e que na UPA também tinha clínicos e um pediatra atendendo normalmente.
A denúncia foi apresentada por Thiago Pires, membro do Conselho Municipal de Saúde, depois de atender ao pedido de uma familiar que ficou por mais de três horas no PU do Alcides Carneiro sem conseguir atendimento. “Estive no hospital e constatei a dificuldade dos pacientes. Um senhor disse que estava há mais de uma hora esperando o atendimento e não recebeu nenhuma informação. É uma situação complicada, pois não foi a primeira vez que isto ocorreu e vou levar esta discussão para o conselho”.
Thiago Pires disse que na tarde de ontem também visitou a UPA de Cascatinha, atendendo pedido de pessoas que não estavam conseguindo atendimento para seus filhos. “O problema na UPA não foi a falta de médico, mas o grande número de crianças, pois havia apenas um pediatra e a fila estava muito grande, por isso muitos pais foram orientados a buscar atendimento no Pronto Socorro do Alto da Serra”.
A informação de Thiago foi confirmada por funcionários da UPA, que estavam preocupados com o grande número de crianças, mais de 50, para ser atendidas por um único pediatra.

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s