Encontro para negociação do governo com os médicos é adiado mais uma vez Sex, 06 de Maio de 2011 12:00

Encontro para negociação do governo com os médicos é adiado mais uma vez

Sex, 06 de Maio de 2011 12:00

ImprimirPDF
Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos, Mauro Peralta, a categoria vai esperar, agora, a reunião do dia 12. / Roque Navarro

A reunião entre os médicos e o governo municipal marcada para a tarde de ontem foi remarcada para a próxima quinta-feira, dia 12. Segundo o presidente do Sindicato dos Médicos, Mauro Peralta, o motivo foi a convocação de representantes do governo municipal para comparecer a audiência da CPI da chuva realizada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. “Ele foi chamado pelos deputados e por isso o encontro teve que ser remarcado. É uma pena, queríamos resolver esta questão de uma vez, mas vamos aguardar até a próxima semana”, comentou Peralta.
Mesmo com o cancelamento do encontro, a assembleia dos médicos de especialidades marcada para a noite de ontem foi mantida. Segundo Peralta, os profissionais que atuam nos Postos de Saúde da Família também irão participar das assembleias. “Se o governo não apresentar nenhuma proposta de reajuste salarial na reunião de quinta-feira, os médicos dos PSF’s também irão aderir ao movimento e entrar em greve junto com os profissionais de especialidades”, informou Peralta.
A greve dos médicos de especialidades, iniciada no dia 14 de março, foi suspensa em abril, após a reabertura de um canal de negociações com o governo municipal. Em reunião realizada no mês passado, a prefeitura comprometeu-se a pagar os dias não trabalhados durante a paralisação, iniciar o processo de elaboração do Plano de Carreiras, Cargos e Salários e apresentar uma proposta de reajuste salarial, principal reivindicação da categoria que atualmente ganha em torno de mil Reais.

Manifestação em favor da Saúde Pública em Petrópolis

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s