Medicamento baseado em ouro pode abrir caminho para uma cura da AIDS

Medicamento baseado em ouro pode abrir caminho para uma cura da AIDS

Andrea Savarino Quarta-feira 20 de abril de 2011

Um novo avanço na pesquisa da AIDS é relatado por um grupo internacional na revista AIDS, a principal publicação científica na área.

Roma, 20 de abril de 2011. Para lançamento imediato

Traduzido por Jorge Beloqui (GIV,ABIA, RNP+)

Usando um composto contendo ouro e aprovado para o tratamento da artrite reumatóide, os pesquisadores (do Instituto da Saúde italiano, “La Sapienza” Universidade de Roma, o Instituto para Vacina e Terapia Genêtica, na Florida (EUA), e Bioqual,
EUA) puderam bater o estoque oculto do HIV que não pode ser alvo das terapias antirretrovirais atuais. Da mesma forma que a matéria escura em uma galáxia, nestas células que hospedam o vírus, ele está fisicamente presente, mas de uma forma que dificilmente pode ser medida de modo preciso e não pode ser alvo de drogas ou o sistema imunitário. Quanto maior o “estoque escuro”, mais difícil é manter a infecção sob controle para o sistema imunitário. O estudo foi realizado em macacos infectados por um vírus muito próximo do HIV. Nele, o até agora  evasivo estoque oculto vi ral (que os cientistas se referem como reservatório), pela primeira vez foi atingido por um ataque de medicamentos durante a fase crônica da infecção. O HIV permanece “estocado” de uma forma latente em um tipo particular de células do sistema imunológico, que são as células T CD4 de memória central e transitória. Estas células têm longa vida, e não podem ser eliminadas pelo sistema imunitário, porque o vírus está escondido. Se suspender a terapia anti-retrovirai, mais cedo ou mais tarde, o vírus  acordar, re-iniciando a progressão da doença. Para eliminar o HIV do corpo, as células que abrigam o vírus latente devem ser eliminadas. Este objetivo tem sido o “Santo Graal” da pesquisa sobre a Aids, pelo menos nos últimos anos.

Nós por acaso descobrimos que uma medicação que estávamos avaliando como um candidato para o choque e eliminação, causou a morte de células T de memória central, deixando suas precursoras (isto é, as células naïve) parcialmente intactas

Vários cientistas da área está tentando diferentes tipos de estratégias que visam o mesmo objetivo. Estas são as estratégias chamadas de choque-e-eliminação, que tentam “desmascarar” o vírus latente e atacá-lo depois. “Também tentamos a abordagem choque-e-eliminação”, disse o Dr. Andrea Savarino, autor principal do estudo, “mas por acaso descobrimos que um medicamento em avaliação como candidato para choque-e-eliminação causou a morte das células T de memória central, deixando suas precursoras (isto é, as células naïve) parcialmente intactas “. “Isso aconteceu”, ele acrescenta: “sem acordar o vírus, que é um procedimento arriscado. Sabíamos que a supressão das células T de memória central também pode ser arriscada, mas era uma abordagem nova e atraente que foi tentadora, pois essas células podem ser substituídas pelo organismo a partir de uma fonte de células naïve. Nossos macacos mostraram, mediante a suspensão de todas as terapias, melhora na capacidade para manter a infecção sob controle. Um deles manteve uma baixa carga viral e altas contagens de CD4 por um ano “. Este tipo de fenômeno pode ser definido como uma espécie de remissão da infecção, embora não seja ainda a cura, porque os ácidos nucleicos virais são ainda detectáveis, embora eles sejam mantidos em níveis baixos.

“No entanto, como os efeitos colaterais dessa abordagem na presença do HIV ainda são pouco exploradas”, conclui o Dr. Savarino, “eu recomendo fortemente que as pessoas vivendo com HIV / AIDS não comprem a medicação a partir de fontes não
controladas, tais como o e-Bay nem iniciem o tratamento de por própria decisão fora de um ambiente altamente controlado e medicalizado “.

Os autores do estudo decidiram esperar um pouco antes de ir aos ensaios clínicos. “Preferimos não envolver seres humanos em um ensaio da medicação imediatamente”, diz o Dr. Enrico Garaci, presidente do Instituto da Saúde da Itália, e co-autor do estudo, “isso é porque nesta fase o ensaio só poderia ser de prova de conceito, e já temos esta prova em macacos. Nós preferimos colocar todo o nosso esforço na intensificação do ataque ao reservatório do vírus em macacos, utilizando uma abordagem combinada “. “Isso também permitirá”, acrescenta ele, “uma avaliação mais cuidadosa da segurança da abordagem”. Agora o grande desafio será o de restringir o reservatório viral abaixo de erto limite e ver se isso permitirá que o sistema imunitário mantenha a infecção sob controle permanente.

Os animais foram tratados em Bioqual, (EUA) de acordo com rigorosos padrões éticos.

Para mais detalhes sobre reservatórios, consultar Boletim VAcinas N 24 na pg do giv
www.giv.org.br

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

2 comentários em “Medicamento baseado em ouro pode abrir caminho para uma cura da AIDS

  1. COMO SEMPRE, COMEÇAM COM ALGO ANIMADOR E TERMINAR SEM RESPOSTAS! QUE SACO ESSES CIENTISTAS DE HOJE, NAO FALAM NADA CONCRETO, SO ENRROLADA E DINHEIRO ENTRANDO NA CONTA DELES! ABRAÇOS!

    1. pois é Lucas…vamos esperar pelos resultados…mas precisamos também pensar que : com 103 anos de HIV, os avanços sem duvidas são visíveis…ainda acho que o mal maior é o preconceito…obrigado pelo contato

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s