Vereadores vão cobrar explicações sobre o HAC – que tal somar forças com o COMSAUDE srs vereadores ???

Vereadores vão cobrar explicações sobre o HAC

Sex, 01 de Abril de 2011 12:00 www.e-tribuna.com.br

Por causa do grande número de pessoas na fila de espera para cirurgia no Hospital Alcides Carneiro (HAC), os vereadores farão na próxima terça-feira uma visita à unidade, para saber o que de fato está ocorrendo e de quem é a culpa. “Os médicos estão em greve. Não há atendimento em ambulatório e a fila de cirurgia no Alcides Carneiro, que deveria diminuir, está crescendo”, comentou o vereador Samir Yarak (PSC), depois de ter contado a história de uma mulher que teve complicações e agora está em tratamento porque demoraram para fazer uma cirurgia que antes era simples.
O vereador Marcio Vieira Muniz (PSC) voltou a falar também dos problemas que vêm ocorrendo no HAC, chamando atenção para o fato de que, “segundo denúncias, o hospital estaria realizando cirurgias de pacientes de fora da cidade e deixando os petropolitanos na fila de espera”. Muniz pediu a atenção dos vereadores, frisando que se algo não for feito agora, “muitos problemas vão surgir por causa de problemas na gestão do Alcides Carneiro”.
Muniz chamou atenção ainda para a falta de médico para atendimento dos pacientes com diabetes, frisando que “deixar faltar este profissional é crime, pois sem o médico as pessoas com diabetes não têm como conseguir a receita e ficam sem os medicamentos”. O vereador espera que a Secretaria Municipal de Saúde tome as providências para resolver este problema, pois hoje teria apenas um médico para atender mais de 700 pacientes.
Uma das cobranças do vereador Samir Yarak é que o mamógrafo do HAC volte a funcionar, atendendo à população, e que a ala reformada do hospital entre em funcionamento, assim como o novo centro cirúrgico. “No ano passado, quando denunciei a fila de espera, segundo a direção do hospital o problema era falta de investimento por parte da Prefeitura, e agora, qual o problema? Continua sem investimentos?”, questionou o vereador.

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s