CRP – RJ / Senado arquiva PL do Ato Médico

Notícias 2011

Senado arquiva PL do Ato Médico

O Senado Federal arquivou, no último dia 20 de dezembro, o Projeto de Lei (PL) do Ato Médico. A decisão foi tomada com base no artigo 332 do regimento interno da Casa, que prevê que um PL não pode ser tramitado em duas legislaturas. A luta, entretanto, não chegou ao fim, já que o projeto pode ser desarquivado.

De acordo com o Regimento Interno do Senado Federal, existe a possibilidade de desarquivamento de Substitutivo da Câmara. Para isso, ele deve ser requerida a continuidade de sua tramitação por um terço dos Senadores até 60 dias após o início da primeira sessão da legislatura seguinte ao arquivamento e aprovado o desarquivamento pelo Plenário do Senado. A nova legislatura terá início no dia 1º de fevereiro.

Em novembro de 2010, o Senado já havia acatado reivindicação dos psicólogos, representados pelo Conselho Federal de Psicologia (CFP), e de outros profissionais e entidades, de realizar uma discussão mais ampla sobre o projeto, evitando tramitá-lo em regime de urgência, conforme solicitação feita no início de novembro por representantes da classe médica.

Além do CFP, também participaram da reivindicação o Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito), o Fórum das Entidades Nacionais dos Trabalhadores da Área de Saúde (Fentas) e o Conselho Nacional de Saúde (CNS).

Apesar de conseguirem adiar a votação com sua mobilização, as entidades profissionais da área de saúde foram informadas que alguns setores voltaram a pressionar para que a votação fosse realizada. Por isso é necessário seguir com a mobilização para evitar o desarquivamento e a votação do projeto.

O Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro (CRP-RJ) solicita a todos que assinem o abaixo-assinado contra o Projeto de Lei.

17 de Janeiro de 2011

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s