SOS Vida completa 12 anos

 
O Grupo Assistencial SOS Vida, que trata pessoas com o vírus do HIV e dependentes químicos, completou 12 anos no mês de março. Neste período, a Ong já tratou cerca de 140 mil pessoas e atualmente trata cerca de 600 famílias.

O SOS Vida oferece para seus assistidos tratamento médico com 28 voluntários em diferentes especialidades, atendimento psicológico – hospitalar, clínico, domiciliar, orientação jurídica, serviço social, cestas básicas, enxovais para crianças, refeições diárias, material escolar, roupas para os adultos, festas de confraternização, cursos de capacitação aos voluntários, reciclagem em grupos de estudos e supervisão técnica, terapias complementares, exames laboratoriais com horário preferencial, palestras em escolas, comunidades e igrejas, brinquedoteca, além de participar de feiras de saúde.

Para o presidente e fundador da Ong, Antonio Carlos de Souza Pires, o “Cal”, o sucesso da Ong foi surpreendente. “Nós não imaginávamos que teríamos tantos atendimentos. Isso mostra a carência  do município nesse tipo de tratamento e ressalta o bom trabalho que estamos fazendo, também deixando claro que é necessário fortalecer esta parceria : sociedade civil e governo – nas 3 esferas”, comentou ele.

Antonio Carlos, explica ainda que o trabalho da sociedade civil tem sido muito importante para o combate à AIDS em todo o país. “Há algum tempo o mundo acreditava que o Brasil ficaria pior que a África, mas não foi o que aconteceu. O Programa Nacional de Aids é um parceiro importante para a gente tanto que eles nos capacitam e não se importam quando temos que fazer cobranças mais efetivas por discordar de alguma atitude relacionada ao Programa e políticas públicas que envolvem esta questão, sendo uma clara demonstração de maturidade política e pessoal das pessoas envolvidas”, afirmou.

Cal também explica que o tratamento não é voltado apenas aos soropositivo ou dependentes químico, mas sim à toda a família. “A Aids e a dependência química não atinge apenas o infectado, mas altera todo ambiente familiar, por este motivo, o tratamento é voltado para todos os integrantes da família, para poder entender, em muitos casos, a raiz da doença”, afirmou Cal.

Em troca da assistência oferecida pela Ong, os pacientes cumprem 4h/semanais de trabalho voluntário em diversos setores da ONG, como limpeza e manutenção do prédio do Centro Pastoral da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Província Imaculada Conceição do Brasil, Frades Franciscanos OFM, secretaria, jardins e cozinha. O serviço não é prestado por um dos assistidos, mas sim por ele ou por um dos familiares, assim promovendo promoção humana, não somente assistencialismo.

Autor:

O Grupo Assistencial SOS VIDA nasceu legalmente em 28 de março de 1998 com o proposito de oferecer apoio e assistência a portadores do vírus HIV/AIDS. Após um ano, Padre Quinha pediu ao fundador que começasse a trabalhar também com Dependência Química. Passados dezesseis anos os atendimentos vão além destas duas patologias, a busca por diversos motivos fez com que a instituição abrisse o leque de atuação – Ir de Encontro com a Necessidade de Quem Nos Procura – que, em sua grande maioria, são pessoas de baixa renda. Os assistidos contam ainda, além dos atendimentos na sede da instituição, com o amparo de profissionais de saúde que atendem gratuitamente em seus consultórios e clínicas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s